Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2011 / Novembro / PF deflagra Operação Passa Vinte no combate a fraudes bancárias

PF deflagra Operação Passa Vinte no combate a fraudes bancárias

03/11/2011

Florianópolis/SC - PF deflagrou hoje, 03, a Operação Passa Vinte. Em maio deste ano, a partir da prisão em flagrante de duas pessoas que tentavam obter, mediante fraude, financiamento habitacional CONSTRUCARD na agência da Caixa Econômica Federal, a Polícia Federal deu início a uma investigação para apurar a possível existência de uma quadrilha de estelionatários especializados em golpes contra o sistema financeiro nacional.

Embora fraudes em financiamentos CONSTRUCARD tenham sido o ponto de partida, a investigação revelou que as atividades criminosas dos investigados iam além. Todo e qualquer produto ou serviço bancário capaz de gerar ganho ilícito era alvo da quadrilha, que operava em Florianópolis, São José, Palhoça, Biguaçu e Balneário Camboriú, lesando diversas instituições financeiras e estabelecimentos comerciais. Financiamentos de veículos, financiamentos habitacionais, empréstimos pessoais, habilitação de cartões bancários, abertura de contas, faziam parte da ação dos criminosos.

Em regra, exigia-se da pessoa interessada na obtenção desses produtos, a apresentação de: documento de identidade, comprovante de residência e comprovante de renda. A especialidade da quadrilha era exatamente a utilização de falsos documentos perante instituições financeiras. Quando reuniam os três documentos básicos para os golpes, percorriam diversas instituições financeiras e estabelecimentos comerciais, em um curto espaço de tempo, procurando tirar o máximo de proveito da situação, até que o nome usado na estratégia fosse “negativado”.

Além das falsidades documentais, os criminosos lançavam mão de outros meios fraudulentos. Foram identificadas várias empresas “fantasmas”, constituídas com o exclusivo propósito de embasar a emissão de fictícios comprovantes de rendimentos, que eram usados para viabilizar o acesso a produtos bancários.

A Justiça Federal decretou a prisão preventiva de oito pessoas. Os principais crimes imputados aos investigados são formação de quadrilha (pena de reclusão, de 1 a 3 anos), estelionato (pena de reclusão, de 1 a 5 anos) e obtenção fraudulenta de financiamento (pena de reclusão, de 2 a 6 anos). Além das prisões foram decretados também 5 mandados de busca, 3 em Florianópolis, 1 em Imbituba e 1 em Balneário Camboriu.

Maiores detalhes serão prestados, às 11h, na Superintendência Regional da PF em Florianópolis.

 

Por Comunicação Social/ Superintendência Regional da PF em Florianópolis
Tel.: (48) 3281-6438