Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2013 / Interpol deflagra Operação Infra-Américas para localizar 266 foragidos

Interpol deflagra Operação Infra-Américas para localizar 266 foragidos

16/12/2013

Brasília/DF – A Interpol, representada no Brasil pela Polícia Federal iniciou no dia 18 de novembro de 2013, na Costa Rica, a Operação Infra-Américas (International Fugitive Round Up and Arrest-Americas)  com a participação de 46 países e territórios, tendo como alvo da operação 266 foragidos.

Para auxiliar no esforço policial é solicitado aos cidadãos que disponibilizem informações que possam ajudar a localizar 15 fugitivos internacionais vinculados a organizações criminosas internacionais, entre eles, um ex dirigente do Cartel Mexicano de Guadalajara. Entre os procurados há assassinos, narcotraficantes, além de outros criminosos.

Acredita-se que os fugitivos estejam escondidos na América Central, Colômbia, Equador,Peru, Venezuela e no Caribe. Sobre estes fugitivos não foi possível obter pistas sobre os paradeiros na fase inicial da Operação Infra-Américas.

Segundo Ervin Prenci, funcionário especializado da Unidade de Apoio às Investigações sobre Foragidos da Interpol, que coordena a operação, esclarece que a população poderá trazer pistas essenciais para colocar os fugitivos nas mãos da Justiça e qualquer dado, por mais insignificante que pareça, pude ser a peça que falta para completar o quebra-cabeças, que ajudará a localizar os fugitivos. A população desempenha uma valiosa função de apoio às forças de segurança, todavia, não incentivamos ninguém a atuar por conta própria, mas sim a informar qualquer dado as respectivas polícias locais ou nacionais e à Interpol, completou o funcionário da Interpol.

A informação sobre o possível paradeiro dos alvos da Operação Infra-Américas, ou de outros procurados internacionais, pode ser encaminhada para a Unidade de Apoio a Investigações sobre Foragidos da Interpol. Todas as informações e pistas serão encaminhadas aos escritórios da Interpol nos países, que tomarão as necessárias medidas operacionais de campo.

Também será possível enviar informações sobre o caso para os serviços do tipo disque-denúncia.

Os países ou territórios que participam desta operação são: Antilhas, Antigua e Barbuda, Argentina, Aruba, Bahamas, Bélgica, Belize, Bermudas, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Curaçao, Dominica, Equador, El Salvador, Eslovaquia, Espanha, Estados Unidos, França, Guadalupe, Guatemala, Guiana, Honduras, Hungria, Itália, Jamaica, Mali, México, Nicarágua, Países Baixos (Holanda), Panamá, Peru, Polônia, República Dominicana, San Martín, San Cristóvão e Neves, Suíça, Trinidad e Tobago, Turcos e Caicos, Ucrânia, Uruguai e Venezuela.

 

A PF na Operação Infra-Américas

Além de mobilizar seu escritório da Interpol no Brasil, a Policial Federal atua por meio de um Oficial de Ligação na Unidade de Fugitivos da Secretaria Geral da INTERPOL, que participa da Coordenação da Operação e de outro enviado à Costa Rica, para facilitar o intercâmbio de informações sobre os foragidos da operação.

 

 

Fonte : Communications and Publications Office Interpol

registrado em: