Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2014 / 11 / PF combate esquema criminoso de fraudes em benefícios previdenciários

PF combate esquema criminoso de fraudes em benefícios previdenciários

21/11/2014

Palmas/TO - A Polícia Federal deflagrou simultaneamente, na manhã de hoje (21/11), a Operação Áspides, em Tocantins, e a Operação Justa Causa II, no Pará. As ações objetivaram desarticular duas organizações criminosas que fraudavam o benefício previdenciário do Seguro-Desemprego, em Palmas/TO e em Redenção/PA.

Segundo a Caixa Econômica Federal e o Ministério do Trabalho e Emprego, que noticiaram a fraude e deram suporte à investigação desenvolvida, a organização criminosa desviou ao menos R$ 10 milhões dos cofres públicos. A Polícia Federal contou com o apoio do Ministério Público Federal no Tocantins e no Pará.

Participaram da deflagração simultânea 40 policiais federais no Tocantins e 44 no Pará. Na operação Áspides, foram cumpridos 7 mandados de prisão preventiva (2 em Palmas e 5 em Redenção) e 13 mandados de busca e apreensão (4 em Palmas e 9 em Redenção). Veículos de luxo, imóveis e uma moto aquática foram apreendidos. A Justiça Federal também determinou o bloqueio das contas bancárias dos suspeitos, a fim de garantir o ressarcimento do prejuízo suportado pela União, em face dos recursos desviados do Fundo de Amparo ao Trabalhador-FAT.

Na operação Justa Causa II, foram cumpridos 9 mandados de prisão preventiva e 9 de busca e apreensão.

Para fraudar o Seguro-Desemprego, as quadrilhas faziam a baixa do vínculo empregatício de trabalhadores comuns e, com a ajuda de um servidor da Caixa Econômica Federal de Palmas/TO, desviavam os recursos para si e para terceiras pessoas.

Os envolvidos responderão pelos crimes de estelionato majorado, organização criminosa, peculato, corrupção ativa e passiva  e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas, caso condenados, podem chegar a 30 anos de reclusão.

Os presos, após interrogados, serão custodiados em estabelecimentos prisionais nas cidades de Palmas e de Redenção, onde ficarão à disposição da Justiça Federal.

Será concedida entrevista coletiva na Superintendência Regional da PF no Tocantins, às 10h30 (horário local), sendo 11h30 (horário de Brasília).

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Tocantins

Contato: (63) 3236-5415/5440/9213-1107

E-mail: cs.srto@dpf.gov.br

*Áspides vem do grego aspís, nome popularmente utilizado hoje em dia para várias cobras venenosas não-aparentadas.

* Nota atualizada às 11h

registrado em: