Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / 12 / PF deflagra a Operação Custo Político em Manaus

PF deflagra a Operação Custo Político em Manaus

13/12/2017

Manaus/AM – A Polícia Federal, juntamente com a Controladoria Geral da União, deflagrou nesta manhã (13) a segunda fase da Operação Maus Caminhos, denominada Operação Custo Político, que tem por objetivo investigar os crimes de corrupção ativa, de corrupção passiva, de lavagem de capitais e de organização criminosa.

A operação foi executada em Manaus/AM, São Paulo/SP, Recife/PE e Brasília/DF, por 135 policiais federais e seis servidores da CGU.

Nesta fase, foram cumpridos três mandados de prisão preventiva, nove mandados de prisão temporária, 27 conduções coercitivas, 27 mandados de busca e apreensão e 18 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis, incluindo uma aeronave Cessna560 XLS.

Entre os alvos estão dois ex-secretários de saúde, o ex-secretário de Administração e Gestão, o ex-chefe da Casa Civil, bem como dois ex-secretários executivos da Secretária de Saúde do Amazonas.

Os crimes eram praticados por membros da organização criminosa alvo da primeira fase que, utilizando-se dos recursos públicos desviados do Fundo Estadual de Saúde do Amazonas, realizavam pagamentos de propina a agentes políticos e servidores públicos, com o objetivo de obter facilidades dentro da Administração Pública estadual, tais como agilizar a liberação de pagamentos, obtenção de contratos públicos e o encobrimento dos ilícitos praticados.

A Justiça determinou o bloqueio dos bens e valores dos investigados no montante de aproximadamente 67 milhões de reais visando o futuro ressarcimento do Estado.

O nome da Operação Custo Político é uma referência à expressão utilizada por um dos investigados para denominar as vantagens indevidas (propinas) pagas aos ex-secretários e outros servidores públicos.

 

Operação Maus Caminhos

Em setembro de 2016, a Operação Maus Caminhos deu cumprimento a 13 mandados de prisão preventiva, 4 mandados de prisão temporária, 3 conduções coercitivas, 41 mandados de busca e apreensão, 24 mandados de bloqueios de contas de pessoas físicas e jurídicas, 31 mandados de sequestro de bens móveis e imóveis, nos estados do Amazonas, São Paulo, Goiás, Minas Gerais Horizonte e Distrito Federal.

A organização criminosa investigada utilizava uma entidade social sem fins lucrativos para fugir dos procedimentos licitatórios regulares e permitir a contratação direta de empresas prestadoras de serviços de saúde.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Manaus

Contato: (92) 3655-1548