Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2018 / 12 / PF apura esquema criminoso de lavagem de dinheiro em SC

PF apura esquema criminoso de lavagem de dinheiro em SC

05/12/2018

Florianópolis/SC – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (5/12) a Operação Hooponopono, visando combater o crime de lavagem de dinheiro por investigado da Operação Água de Prata, deflagrada em 17/05/2016.

Estão sendo cumpridos 15 mandados de busca em apreensão, em endereços localizados nos municípios de Florianópolis/SC, Joinville/SC, Blumenau/SC, Vitor Meirelles/SC, São José do Cerrito/SC e Curitiba/PR, bem como ordens judiciais de sequestro de bens e de bloqueio de contas bancárias.

Cerca de 68 policiais federais, em conjunto com 8 auditores fiscais da Receita Federal, estão atuando nesta fase da investigação, cujo objetivo é arrecadar novos elementos de convicção, que de outra maneira não poderiam ser obtidos, a fim de tentar descortinar o grau de participação dos envolvidos no branqueamento de capitais.

A Operação Água de Prata teve o objetivo de reprimir organização criminosa, que estaria infiltrada em diversas prefeituras municipais da região do extremo sul de Santa Catarina, desviando recursos públicos obtidos através de convênios com a União para obras de saneamento do PAC II.

Documentos apreendidos naquela ocasião indicavam que servidor público estaria ocultando patrimônio supostamente de origem ilícita, o que deu origem à nova investigação, levada a efeito em conjunto com a Receita Federal, restando evidenciado que um grupo de indivíduos estaria, em aparente unidade de esforços, atuando para ocultar ou dissimular a origem de recursos obtidos de forma ilícita.

Os envolvidos poderão ser indiciados pela prática do crime de lavagem de dinheiro, cuja pena máxima é de 10 anos de reclusão, bem como por associação criminosa, cuja pena pode chegar a 3 anos de prisão.

O nome desta fase da operação é uma referência a uma prática havaiana antiga. Hooponopono, cuja tradução livre pode ser "corrigir um erro" ou “tornar certo o que está errado”, é uma técnica de autoconhecimento e que visa à cura espiritual, emocional e física. No âmbito da investigação, está relacionada à busca da verdade real e correção do enriquecimento ilícito verificado na operação.

 

Comunicação Social da PF em Santa Catarina

cs.srsc@dpf.gov.br | www.pf.gov.br

Contato: (48) 3281-6694

registrado em: