Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > 2019 > 09 > PF participa de operação que resultou na destruição de 60 balsas de extração ilegal de ouro

Notícias

PF participa de operação que resultou na destruição de 60 balsas de extração ilegal de ouro

Operação Korubo desmobiliza garimpo ilegal próximo a índios isolados no oeste do Amazonas
por publicado: 13/09/2019 17h34 última modificação: 13/09/2019 17h34

Brasília/DF - A Polícia Federal, atuando em cooperação com a Fundação Nacional do Índio - Funai e com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais - Ibama, finalizou, hoje 13/09, uma grande operação para desmobilização de garimpo ilegal próximo a índios isolados na Terra Indígena (TI) Vale do Javari, no extremo oeste do estado do Amazonas, zona fronteiriça com o Peru. 

Nos últimos quatro dias cerca da 60 agentes da PF, da Funai e do Ibama atuaram na inutilização de aproximadamente 60 balsas que garimpavam ilegalmente nas TI Vale do Javari, TI Katuquina do Rio Biá e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Cujubim, no alto curso do rio Jutaí.

Trata-se de uma das áreas de mais difícil acesso da Amazônia brasileira, o que levou a equipe a inutilizar os equipamentos de garimpagem e de apoio ao ilícito no próprio local, conforme a legislação vigente. A TI Vale do Javari é o território com a maior concentração de Povos Indígenas Isolados de todo o mundo, havendo nove Referências Confirmadas, além de três Referências em Investigação. A proteção territorial desenvolvida, por meio de operações de fiscalização federal, é essencial para a garantia da autonomia e da sobrevivência desses povos indígenas.

Foram cinco meses de planejamento e preparação logística que contaram com imagens de satélite recentes da região, dois aviões da Polícia Federal (um para logística e transporte de equipamentos e outro que voa em alta altitude para o reconhecimento da área) e quatro helicópteros (2 do IBAMA e 2 da PF) para as abordagens das balsas de garimpo e o transporte das equipes operacionais. As ações de flagrante e destruição dos equipamentos de garimpo foram realizadas pelos integrantes do Grupo Especial de Fiscalização (GEF) do IBAMA, do Comando de Operações Táticas (COT) e Delegacia de Tabatinga, ambos da PF, e da Coordenação Geral de índios Isolados e de Recente Contato (CGIIRC) da Funai.

O Ministério Público Federal em Tabatinga-AM acompanha todo o processo auxiliando na articulação entre as instituições envolvidas na operação e expedindo recomendações aos órgãos competentes para inutilização dos equipamentos utilizados para o ilícito e nos procedimentos criminais posteriores.

 

Comunicação Social da PF
61 2024 8142