Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > 2019 > 10 > PF combate difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças

Notícias

PF combate difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças

Ação PF

Três pessoas foram presas em flagrante
por publicado: 15/10/2019 10h47 última modificação: 15/10/2019 10h47

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 15/10, a Operação MÉTIS, com objetivo de combater a difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças, por meio da internet.

Cerca de 21 policiais federais cumpriram 4 mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados no Município de Vitória. Três pessoas foram presas em flagrante em razão de terem sido encontrados arquivos contendo exploração sexual e pornografia de crianças e adolescentes. Tal conduta configurou o crime de posse disposto no art.241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente.

ENTENDA O CASO

Em face de rastreamento da rede mundial de computadores promovido por policiais federais, foram detectados usuários compartilhando arquivos com o conteúdo supracitado, durante as investigações.

O inquérito policial foi instaurado com trabalho permanente de vigilância na rede mundial de computadores. Foi verificado ao todo, somado os quatro investigados, um total de 894 arquivos compartilhados na internet, contendo exploração sexual e pornografia de crianças e adolescentes, apenas durante o período investigado.

No cumprimento do mandado de busca, foram apreendidas diversas mídias dos investigados, que serão submetidas à perícia para elaboração de laudo, com o fim de identificar os arquivos desta natureza armazenados e compartilhados, se existe algum indicativo de abuso sexual e se existe outros suspeitos praticando o delito.

CRIMES INVESTIGADOS

Os investigados, responderão pelos crimes de compartilhamento de arquivos contendo pornografia infantil, presente no art.241-A da Lei 8.069/90, com pena que varia de 2 a 6 anos de reclusão. Poderão ainda responder pelo crime de posse de arquivos, no caso de flagrante, presente no art.241-B, cujas penas variam de 1 a 4 anos de reclusão.

 DO NOME DA OPERAÇÃO

Métis (em grego: Μήτις, transl.: Métis, "habilidades"), na mitologia grega, é a deusa da saúde, proteção, astúcia, prudência e virtudes.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Espírito Santo

Contato: (27) 3041-8051/8245