Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > 2019 > 10 > PF combate disseminação de pornografia infantojuvenil

Notícias

PF combate disseminação de pornografia infantojuvenil

Operação PF

Operação Aliquid prende homem em flagrante pelo armazenamento de conteúdo pornográfico infantojuvenil
por publicado: 30/10/2019 11h30 última modificação: 30/10/2019 11h30

Campo Grande/MS - A Polícia Federal cumpriu nesta quarta-feira (30/10) um mandado de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva, expedidos pela 5ª Vara Federal de Campo Grande/MS, no âmbito da Operação Aliquid. A ação tem por finalidade apurar a produção e divulgação na rede mundial de computadores de material pornográfico infanto-juvenil por parte do investigado.

O trabalho investigativo teve início em setembro de 2019, a partir de informes repassados pela National Center for Missing & Exploited Children – NCMED à Unidade de Repressão aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil na Internet da Polícia Federal – URCOP, dando conta que um indivíduo residente em Campo Grande/MSm teria produzido material pornográfico com uma criança de seis anos. A vítima seria parente do investigado e o material transmitido pela internet, condutas estas que caracterizam os crimes previstos nos artigos 240, 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Realizaram-se exaustivas investigações e, no decorrer do cumprimento do mandado de busca e apreensão, foram apreendidos materiais que apontam para o efetivo cometimento dos crimes investigados, inclusive com a prisão em flagrante delito do investigado pelo crime de armazenamento de material pornográfico infantojuvenil, previsto no artigo 241-B do ECA. O material apreendido será utilizado para a identificação de novas vítimas.

O detido foi conduzido para a Superintendência da Polícia Federal em Campo Grande/MS e estará à disposição da Justiça. Se condenado, poderá ter penas que podem alcançar 18 anos de prisão.

O nome da operação significa a palavra “parente” em latim e faz referência ao eventual grau de parentesco entre o investigado e sua vítima. Sempre é importante lembrar que o indivíduo que comete tais delitos não tem perfil e as famílias devem estar atentas a quaisquer mudanças de comportamento das crianças e adolescentes e procurar ajuda.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul

Contato: (67) 3368-1105
E-mail: cs.srms@dpf.gov.br