Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > 2019 > 11 > PF investiga esquema de extração ilegal de minérios em Minas Gerais

Notícias

PF investiga esquema de extração ilegal de minérios em Minas Gerais

Operação PF

PF deflagra 2ª fase da Operação Lodo Verde, para investigar esquema de extração ilegal de cristais de quartzo e pedras semipreciosas
publicado: 28/11/2019 07h34 última modificação: 28/11/2019 07h34
Arquivo PF

Arquivo PF

Belo Horizonte/MG - Na manhã de hoje, 28/11/2019, a Polícia Federal deflagrou a Operação “Lodo Verde II”, para combater os crimes de usurpação de patrimônio da União, contrabando, lavagem de dinheiro e organização criminosa, em Minas Gerais.

Cerca de 120 policiais federais participaram da ação, cumprindo 32 mandados judiciais na região das cidades mineiras de Curvelo e Inimutaba, sendo dez de prisão preventiva e 22 de busca e apreensão; todos expedidos pela 4ª Vara da Justiça Federal de Belo Horizonte. Dos mandados judiciais de prisão preventiva, três se destinaram a estrangeiros que praticavam os crimes investigados.

As investigações tiveram início a partir de informações colhidas durante a primeira fase da Operação “Lodo Verde”, deflagrada em dezembro de 2012 pela Polícia Federal. Ela objetivava coibir um esquema de extração ilegal de cristais de quartzo e pedras semipreciosas, para abastecimento do mercado asiático.

A Polícia Federal tem incrementado a eficiência no combate aos crimes contra o meio ambiente desde o advento da Lei nº 12.683/2012, que alterou a Lei de Lavagem de Dinheiro (Lei nº 9.613/98), passando a permitir que qualquer infração penal figure como antecedente à lavagem de dinheiro.

Mediante representação da Polícia Federal, a Justiça decretou o sequestro de bens imóveis e veículos e o bloqueio de contas bancárias (no mínimo de mil reais até o limite de dez milhões de reais) e de aplicações financeiras dos investigados e de pessoas jurídicas vinculadas a alguns deles.

Os presos serão encaminhados para a penitenciária Nelson Hungria, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal. Se condenados, poderão cumprir até 28 anos de reclusão.

 

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

cs.srmg@dpf.gov.br | www.pf.gov.br

Contato: (31) 3330-5270