Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > 2020 > 02 - Notícias de fevereiro de 2020 > Operação Alcatraz combate fraudes previdenciárias no Amapá

Notícias

Operação Alcatraz combate fraudes previdenciárias no Amapá

Operação PF

O prejuízo estimado causado ao erário, de acordo com o conjunto das investigações, é de R$ 38 milhões
por publicado: 09/02/2020 21h00 última modificação: 11/02/2020 09h37

Macapá/AP - A Polícia Federal deflagrou na sexta-feira (7/2) a Operação Alcatraz*, para desarticular organização criminosa especializada em fraudes à Previdência Social, no estado do Amapá. A ação decorre de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF).

Foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e sete mandados de busca e apreensão em Macapá/AP, para apurar o envolvimento de servidores do Instituto de Administração Penitenciaria do Amapá (IAPEN) nos crimes investigados.

A investigação apontou que alguns servidores foram corrompidos, auxiliando na movimentação ilegal de custodiados no interior da penitenciária, de acordo com os interesses da organização criminosa, bem como intermediando com a confecção de parecer favoráveis no conselho penitenciário estadual, para fins de indulto, comutação e outros.

A operação é um desdobramento da operação Ex Tunc, iniciada em 2016, que apura a existência de uma organização criminosa composta, inclusive, por servidores públicos, voltada para a realização de diversas fraudes no âmbito da execução penal de custodiados do IAPEN, sobretudo para obtenção de benefícios indevidos de auxílio-reclusão junto ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS).

O prejuízo estimado causado ao erário, de acordo com o conjunto das investigações, é de R$ 38 milhões.

No mesmo dia, também foi deflagrada outra operação da Polícia Federal, em simultaneidade com a presente, visando a melhor instrução das investigações criminais.

Os investigados poderão responder, na medida das suas responsabilidades, pelos crimes de estelionato previdenciário, corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa, violação de sigilo funcional, favorecimento real e organização criminosa, e, se condenados, poderão cumprir pena de até 29 anos e 3 meses de reclusão.

Um dos investigados estava sendo monitorado e sua prisão ocorreu no domingo (9/2), no Aeroporto Internacional de Macapá.

* Alcatraz é uma ilha localizada no meio da Baía de São Francisco na Califórnia, Estados Unidos. Inicialmente foi usada como base militar, e somente mais tarde foi convertida em uma prisão de segurança máxima. O nome remonta ao núcleo da organização criminosa instalada junto ao IAPEN para a realização das fraudes.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

cs.srap@dpf.gov.br | www.pf.gov.br

(96) 3213-7500