Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > 2020 > 02 - Notícias de fevereiro de 2020 > Operação Nêmesis Flashback desarticula esquema de distribuição de imagens pornográficas de crianças

Notícias

Operação Nêmesis Flashback desarticula esquema de distribuição de imagens pornográficas de crianças

Operação PF

PF deflagra operação Nêmesis – Flashback para combater compartilhamento de imagens pornográficos envolvendo crianças e adolescentes
publicado: 07/02/2020 15h31 última modificação: 07/02/2020 15h31
Arquivo PF

Arquivo PF

São Luís/MA – A Polícia Federal deflagrou nesta manhã (7/2) mais uma fase da Operação Nêmesis, chamada Flashback, para combater o compartilhamento de imagens e vídeos envolvendo crianças e adolescentes, no Maranhão.

Policiais federais deram cumprimento a um mandado de prisão preventiva, em São Luís/MA, contra um homem investigado pelo crime de compartilhamento de pornografia infantil pela Internet. A ação faz parte da “Operação Nêmesis – Flashback”, continuação da “Operação Nêmesis”, de âmbito nacional, referente ao alvo localizado na cidade de São Luís/MA.

Na primeira fase, foram realizadas buscas no endereço do investigado, o que permitiu a obtenção de dados que indicam que o indivíduo, além de compartilhar material pornográfico infantil pela Internet, também praticou abusos contra crianças de seu convívio, na região da Cidade Operária. Após representação da Autoridade Policial, o Juízo da 2ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Luís/MA decretou sua prisão preventiva.

O investigado foi encaminhado ao Presídio de Pedrinhas, onde ficará à disposição da Justiça. Ele foi indiciado pela prática dos crimes de compartilhamento e armazenamento de material pornográfico infantil (241-A e 241-B da Lei nº 8.069/90 - ECA) e por praticar ato libidinoso contra menor de 14 anos (art. 217-A do Código Penal).

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Maranhão

Contato: (98) 3131-5295
E-mail: cs.srma@dpf.gov.br

 

 

***O nome da Operação (Flashback) faz referência a um dos nomes de usuários utilizados pelo investigado em algumas de suas contas, além de um retorno a Operação anterior.