Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > 2020 > 02 - Notícias de fevereiro de 2020 > PF investiga prática de crimes previdenciários no Pará

Notícias

PF investiga prática de crimes previdenciários no Pará

Operação PF

Operação Tartufo apura que prejuízo causado pelo grupo criminoso ultrapasse os R$ 2 milhões
por publicado: 13/02/2020 08h24 última modificação: 13/02/2020 08h24

Belém/PA - A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (13/2) a Operação Tartufo, que visa desarticular associação criminosa especializada em fraudar a Previdência Social mediante a utilização de documentos falsos para a obtenção indevida de benefícios previdenciários no Pará. Foi cumprido um mandado de busca e apreensão na cidade de Belém.

A fraude consistiu na obtenção de pensão por morte a partir da criação de pessoa fictícia e posterior simulação de casamento e óbito. Após a obtenção indevida do benefício previdenciário, o grupo criminoso conseguiu ainda realizar empréstimos consignados e adquirir bens em nome das pessoas fictícias.

O envolvido na operação de hoje pertence ao mesmo grupo investigado durante a Operação Pseudocídio, que apurou fraudes em diversos benefícios de pensão por morte e amparo social ao idoso no Estado do Pará.

De acordo com o Núcleo Regional da Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista do Pará, o prejuízo estimado aos cofres públicos dos benefícios já fraudados pelo grupo criminoso já ultrapassa R$ 2 milhões de reais.

Os envolvidos responderão pelos crimes de associação criminosa, estelionato previdenciário, falsificação de documento público, uso de documento falso, dentre outros.

* "Tartufo" é um termo utilizado para identificar pessoa que dissimula ou enganadora. Falso.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Pará

Contato: (91)3214 8029 /984222396

cs.srpa@dpf.gov.br