Você está aqui: Página Inicial > Imprensa > Notícias > 2020 > 03 - Notícias de março de 2020 > PF combate garimpo ilegal na reserva Raposa Serra do Sol

Notícias

PF combate garimpo ilegal na reserva Raposa Serra do Sol

Ação PF

Cinco pessoas foram presas
por publicado: 12/03/2020 20h00 última modificação: 16/03/2020 11h46

Boa Vista/RR - A Polícia Federal prendeu na quinta-feira (12/3), em ação conjunta com o Exército, cinco pessoas envolvidas com a atividade de garimpo ilegal na reserva indígena Raposa Serra do Sol, no estado de Roraima. Quatro dos presos se intitularam lideranças indígenas responsáveis pelo garimpo da região, que, no momento da ação, contava com aproximadamente 1000 pessoas.

A ação de fiscalização com o Exército se iniciou na manhã do dia 12, na Comunidade do Napoleão, situada dentro da reserva Raposa Serra do Sol. Ao chegar, a equipe de policiais federais e militares foi recebida por quatro indígenas que informaram ser os responsáveis pela coordenação do garimpo na região.

Os coordenadores explicaram o funcionamento das atividades de extração, a divisão de trabalho e dos lucros. Aproximadamente 24% do total da venda do ouro extraído na região ficaria com os proprietários dos maquinários utilizados no processamento do metal, 4% com a própria comunidade e o restante seria dividido entre o grupo responsável pela extração. Segundo esses indígenas, cada equipe de mineração seria composta por até 12 integrantes, e apenas nesta região seriam 80 equipes.

Além dos garimpeiros, cuja maioria seria indígena, segundo as declarações dos envolvidos, havia também pessoas relacionadas com o comércio de insumos para garimpo e outros produtos, os responsáveis pelo transporte das pedras para o processamento e fiscais que buscariam controlar o acesso de não-índios, o consumo de bebidas alcoólicas e o andamento geral das atividades.

Os quatro indígenas foram conduzidos para a Superintendência da PF em Roraima e presos em flagrante pelos crimes de usurpação de matéria-prima pertencente à União, associação criminosa e pela extração ilegal de recursos minerais. As penas podem chegar a 9 anos de prisão, além de multa.

Além das lideranças, também foi preso em flagrante o proprietário de maquinário para a exploração ilegal, que se encontrava no local.

Os suspeitos foram encaminhados ao sistema prisional, onde permaneceram à disposição da justiça.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Roraima.
cs.srrr@dpf.gov.br
(95) 3621-1500.

registrado em: , ,